terça-feira, 15 de março de 2011

Oiá-Tempo - Logunan - Trono Feminino da Fé.


Oiá - Tempo (Logunan),ao falarmos nessa Mãe Orixá,não estamos falando na mesma Iansã Oiá conhecida por muitas,estamos esclarecendo aqui neste texto as funções diferenciadas,a Mãe Oiá Tempo (Logunan)atua no Tempo Cronológico,ou seja Eras Passadas,Eras Presentes e Eras Futuras,já a Mãe Iansã - Oiá atua sobre os Tempos Climáticos como as tempestades,ventanias,e etc...Sendo assim cada uma delas atua de forma diferentes na vida dos seres.
Davi P.Bucheb.


Oiá é a orixá do Tempo e seu campo preferencial de atuação é o religioso, onde ela atua como ordenadora do caos religioso



O “Tempo” é a chave do mistério da Fé regido pela nossa amada mãe Oiá, porque é na eternidade do tempo e na infinitude de Deus que todas as evoluções acontecem. A orixá Oiá forma um pólo magnético vibratório e energético oposto ao do orixá Oxalá, e ambos regem a linha da Fé, que é a primeira das Sete Linhas de Umbanda, que são as sete irradiações divinas do nosso Criador. Logo, o campo de atuação de nossa amada mãe Oiá é o campo da fé, onde flui a religiosidade dos seres, todos em continua evolução.


Oiá é a regente cósmica da linha da Fé, e tempo é o vazio cósmico onde são retidos todos os espíritos que atentam contra os princípios divinos que sustentam a religiosidade na vida dos seres.

“Tempo”, eis as qualidades, atributos e atribuições negativas de Oiá, de que tanto falamos e alertamos aos supostos pais de Santo ou magos negros que recorrem ao “Tempo” para prejudicar seus semelhantes com seus ebós sujos e suas magias negras. Oiá é a orixá regente do pólo negativo da linha da Fé, que é a primeira das Sete Linhas de Umbanda e, com Oxalá assentado em seu pólo positivo, dão sustentação a todas as manifestações da fé e dão amparo a todos os “sacerdotes” virtuosos e guiados pelos princípios divinos estimuladores da evolução religiosa dos seres.


Quando Oiá “vira no tempo”, seja contra um seu filho direto quanto um seu filho indireto (que têm a coroa regida por outros orixás), então sua vida entra em parafuso e só deixará de rodar quando esgotar tudo de desregrado e desvirtuado que nela existia. Isto é Oiá, amados filhos dos orixás! Mãe religiosa por sua excelência divina, mas mãe rigorosa por sua natureza cósmica, cujo principal atributo junto dos espíritos humanos é o de esgotar o lobo sanguinário que oculta-se por baixo da pele de cordeiro.


Enquanto Oxalá é irradiante, Oiá é absorvente, e enquanto os filhos de Oxalá são extrovertidos, os de Oiá são introspectivos e até um tanto tímidos, pois a natureza forte de sua mãe divina exige deles uma certa “beatitude” já que, das mães divinas, ela é a mais ciumenta por seus filhos amados e a mais rigorosa com os seus filhos relapsos. Isto é Oiá, amados filhos das nossas amadas mães divinas!


Se ela é assim, é porque ela é a orixá que, junto com Oxalá, rege a primeira linha de Umbanda, que é a linha da Religiosidade. Logo, os filhos de Umbanda, que têm em Oxalá o divino Pai da Fé, também devem cultuar a divina mãe Oiá. Com ele no pólo positivo e ela no pólo negativo, forma-se o par dos orixás excelsos que regem a linha da Fé e estimulam a religiosidade nos seres.


Divindades: Oiá


Linha: Cristalina


Pedra: Quartzo fumê Rutilado, Sodalita


Irradiação: Fé


Vela/Cor: Branca, preta, Azul escuro


Sincretismo: Joana D’arc


Saudação: Olha o Tempo!


Ponto de Força: Campo aberto


Oferendas/Rituais


Mãe Oiá: Velas branca, azul escuro, prata, coco seco, licor de anis, maracujá maduro, abacaxi, carambola. Pode oferendá-la no tempo.


Fonte:luzdourada.org.br


OYÁ – oferendamos Oyá quando necessitamos despertar ou equilibrar a religiosidade em nossas vidas, ou seja, é a Ela que clamamos quando nossa fé ou nossa religiosidade está desvirtuada pelo fanatismo, quando está ausente ou até pela má utilização da fé. É Oyá quem absorve os excessos da fé. A Ela também solicitamos envolver, purificar e redirecionar, com suas ondas espiraladas, os eguns perdidos no tempo, aqueles espíritos que ha muito tempo vagam no astral, que já se encontram perdidos e com seus mentais vazios tornando-se alvos fáceis para as grandes quiumbas que os escravizam e os utilizam para o mal. Além desses tipos de eguns, Ela também recolhe aqueles que nos acompanham desde muito tempo, de vidas passadas, e que por um sentimento de vingança emocional nos envolvem desequilibrando-nos até hoje. Ela é a Dona do Tempo cronológico.


Fonte:www.minhaumbanda.com.br


Ervas Quentes(Descarrego):Cânfora,cipó suma,eucalipto,orégano,bambu(folhas),pinhão branco,tiririca,chorão(salgueiro),...
Verbos atuantes nas ervas quentes:resfriar,retornar,girar,inverter,paralisar(no tempo),congelar,virar,voltar,puxar,esgotar,...


Ervas Mornas(Equilibradoras):Benjoim,chapéu de couro,hortelã(mentas),nóz de cola(obi),sabugueiro,rosa amarela,girassol,peregun rajado(dracena),incenso folhas(ibosa),limão folhas,cipó prata,erva de santa luzia,imburana sementes,losna,pichuri,verbena,capuchinha,mil folhas,sensitiva,...
Verbos Atuantes nas ervas mornas:Conduzir,gostar,encontrar(ligado a fé),levar(adiante),fluir(no tempo),adiantar(no tempo),acelerar,temporizar,trazer,levar(adiante),nivelar,graduar,eternizar,...


Fonte:Adriano Camargo - O Erveiro da Jurema.


                                    OYÁ TEMPO ou LOGUNAM


Oyá-Tempo é a Orixá que está assentada negativo (cósmico) do Trono da Fé.


Junto com Oxalá, dá a sustentação a todas as manifestações da Fé e amparo a todos os “sacerdotes” virtuosos que estimulam a evolução religiosa dos seres.


O campo preferencial de atuação da Mãe Oyá-Tempo é o religioso, onde Ela atua como ordenadora do caos religioso. Rege a religiosidade nos seres. Absorve a fé em desequilíbrio, para reconduzir os seres ao caminho do equilíbrio.


Ela é o próprio espaço-tempo onde tudo se manifesta. Por isso dizemos que é uma Divindade atemporal, ou seja, é em Si o próprio Tempo, não está sujeita ao Tempo, mas rege o seu sincronismo.


Nossa relação ou noção de espaço-tempo depende da movimentação dos astros no espaço, e daí vêm os conceitos de dia e noite, bem como o nosso senso cronológico.


Simbolizada pela espiral do Tempo, manifesta-Se em todos os locais, assim como Oxalá, com o qual faz par, na Linha da Fé.


Sendo um Orixá Cósmico, Ela pune quem se aproveita com más intenções das Qualidades Divinas relacionadas com a Fé e a Religiosidade.


Tempo é ”o vazio cósmico” onde são retidos todos os espíritos que atentam contra os princípios divinos que sustentam a religiosidade na vida dos seres.


A essência cristalina irradiada pelo Divino Trono Essencial da Fé é neutra, quando irradiada. Mas como tudo se polariza em dois tipos de magnetismos, então o pólo positivo e irradiante é Oxalá e o pólo negativo e absorvente é Oyá-Tempo.


Oxalá é o Sol da vida enquanto Oyá é o Tempo, onde tudo se realiza.


Oxalá é a Fé abrasadora enquanto Oyá é o gélido Tempo, onde são desmagnetizados os seres desequilibrados nas coisas da Fé.


Oxalá é o Pai amoroso que fortalece o íntimo dos seres e os conduz ao encontro do Divino Criador enquanto Oyá é o Tempo por onde caminham os seres que estão buscando o Criador.


Oxalá é a Fé de Deus nos Seus filhos enquanto Oyá-Tempo é o rigor divino para com os filhos que Lhe voltaram as costas.


Oxalá é o Orixá da Fé enquanto Oyá é o Orixá do Tempo, pois é o tempo que atua no ser, acelerando sua busca pela Fé ou afastando-o das coisas religiosas, direcionando sua evolução para outros sentidos da Vida.


Oxalá é passivo no seu magnetismo de corrente contínua, cuja irradiação estimuladora da Fé chega a todos o tempo todo enquanto Oyá é ativa no seu magnetismo de corrente alternada, onde uma onda espiralada estimula a religiosidade, enquanto a outra onda esgota a espiritualidade na vida dos seres emocionados, fanatizados ou desequilibrados.


Enquanto Oxalá é irradiante, Oyá é absorvente.


O Trono Feminino da Fé é encontrado em várias culturas, como uma Divindade atemporal e que se mostra como o espaço onde tudo acontece (a abóboda celeste).


AS CARACTERÍSTICAS DOS FILHOS DE OYÁ TEMPO


Os Filhos e as Filhas de Oyá são introspectivos e até um tanto tímidos, pois a natureza forte de sua Mãe Divina exige deles uma certa “beatitude”, já que, das Mães Divinas, Ela é a mais rigorosa com os seus filhos relapsos.


São Simpáticos, discretos, silenciosos, observadores, amigos e conselheiros, emotivos, mas guardam suas emoções para si ao invés de exterioriza-las, lutadores e muito sinceros.


Podem ser Retraídos, ciumentos, possessivos, evasivos, fugidios, descrentes, desconfiados, não perdoam uma ofensa, mesmo que for inconsciente. São glaciais nos seus envolvimentos emocionais.


Apreciam as coisas religiosas, o estudo, a música suave ou romântica, um pouco de isolamento, conversas construtivas, a companhia de pessoas discretas e de homens e mulheres maduros, reservados e amorosos.


QUANDO FIRMAR PARA OYÁ


Para cortar magias negras
Para afastar eguns
Para “congelar” atuações de magos negros


FIRMEZA PARA OYÁ


Bambu, cristal Fumê e cabaça com água.


ALGUNS CABOCLOS DE OYÁ-TEMPO:




Caboclo Gira Mundo, Caboclo do Tempo, Caboclo (ou Cabocla) Lua, Caboclo Sete Luas (de Oxalá e Oyá-Tempo).


Os Caboclos Velhos também recebem uma regência da Mãe Oyá-Tempo, dentro do Mistério Ancião (atravessaram o Tempo, adquiriram a experiência e o saber, aprimoraram a Fé e a Religiosidade, e atuam nesses campos).


ALGUNS EXUS E POMBA GIRAS DE OYÁ-TEMPO:


EXUS: Exu Vira Mundo, Exu Gira Mundo, Exu do Tempo, Exu Porteira da Religiosidade, Exu chave da Religiosidade, Exu 7 Chaves da Religiosidade (de Oxalá e Oyá), Exu 7 Chaves da Fé e da Religiosidade (de Oxalá e Oyá), Exu 7 Porteiras da Religiosidade (de Oxalá e Oyá).


Os Exus Velhos também recebem uma regência de Oyá-Tempo, da mesma forma que os Caboclos Velhos.


E esses nomes ou denominações de Exus também podem ser aplicados às Pomba Giras de Oyá-Tempo: Pomba Gira do Tempo, Pomba Gira Chave da Religiosidade etc..


A Senhora Pomba Gira Maria Padilha é regida pelo Mistério do Tempo e atua sobre os desequilíbrios no campo da Fé e da Religiosidade, cortando as ilusões.


LINHA DE TRABALHO QUE DÁ SUSTENTAÇÃO


Linha dos Ciganos e Boiadeiros


TRONO




Trono Feminino da Fé


Linha:Fé


Fator:Condutor, Desmagnetizador, Descristalizador


Essência:Cristalina


Polariza com Oxalá


Cor:Fumê, prateado, preto e branco, azul escuro


Aqui, a cor branca simboliza a presença de todas as cores; e a cor preta simboliza a ausência de todas as cores e representa o aspecto de absorção e esgotamento da religiosidade desvirtuada e dos excessos cometidos em nome da Fé.


Fio de Contas:Contas e Missangas de suas cores


Ferramentas :Ampulheta, Bambu


Ervas:Eucalipto, Alecrim, Anis


Simbolos:Aspiral


Ponto na Natureza:Campo Aberto ao Tempo


Flores:flores do campo, rosas amarelas, palmas amarelas


Essências:Eucalipto, Alecrim


Pedras:Quartzo Fumê e Cristais com incrustações e Sodalita.


Metais e Minérios:Estanho. Dia indicado para consagração: 3ª feira. Horário: 13 horas


Saúde:cérebro superior e olho direito


Planeta:Cosmos


Dia da Semana:todos os dias da semana. Horário: 21 horas


Chacra:Coronário


Saudação:Olha o Tempo Minha Mãe!


Bebida:licor de anis, água mineral e água de chuva.
Animais:Coruja


Comidas:canjica enfeitada com coco ralado ou tirinhas de coco; acaçás de leite ou acaçás de milho branco.


Números: 10


Data Comemorativa:11 de Agosto


Sincretismo:Santa Clara  e Santa Joana D´ark

Fonte:www.seteporteira.org.br


























Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário